Sunday, September 10, 2006

9/09/2006
América Latina se reúne para acelerar integração energética

Os ministros e autoridades energéticas de 21 países da América Latina e das Caraíbas chegaram, na sexta-feira (08/9), a um acordo para acelerar o processo de desenvolvimento e integração energéticos da região. O processo se baseia em melhor aproveitamento e complemento dos recursos. O secretário executivo da Organização Latino-americana de Energia (Olade), Álvaro Ríos, afirmou que a 37ª reunião dos ministros, realizada no México, pretendeu impulsionar a integração energética, aproveitando o "potencial hídrico e gasifico" do continente americano. Segundo Rios, o objetivo é "garantir confiança, segurança e eficiência econômica regional no curto prazo". A declaração aprovada no encontro destaca que a região conta com abundantes reservas de gás natural, com um enorme potencial hidroelétrico e outras fontes de energia que podem ser aproveitadas. Um dos acordos centrais do encontro pede que a Olade estabeleça um "quadro regulatório e as regras para impulsionar investimentos privados", de forma a facilitar processos subregionais de integração, disse o secretário.

Renovação

Para Ríos, os países da organização ainda devem desenvolver outras fontes de energia renováveis, como a energia solar, a eólica e a biomassa, que deverão ser incluídas na "complementaridade energética da região". Os ministros participantes do evento disseram que estão disponíveis a promover um diálogo permanente entre governos e organismos ambientais, de forma a garantir o desenvolvimento sustentável da região e favorecer os projetos de energias mais limpas, como a hidroeletricidade. Deste modo, expressaram o compromisso de consolidar os acordos existentes e avançar com a criação de quadros jurídicos que protejam e promovam os direitos dos estados e os benefícios dos cidadãos. Fazem parte da Olade autoridades de Argentina, Barbados, Bolívia, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Chile, Equador, El Salvador, Granada, Guatemala, Guiana, Haiti, Honduras, Jamaica, Mexico, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Suriname, Trinidad e Tobago, Uruguai e Venezuela.

Da redação, com agências
http://www.vermelho.org.br/base.asp?texto=7283

1 Comments:

Blogger Afrancesado said...

Fazem muito bem em conjugar esforços, uma vez que quando a produção de petróleo baixar (já não sobe), os norte-americanos reservarão para si uma fatia maior de um bolo cada vez mais pequeno. Aí se verá que "o amigo americano" não existe e que não há bons imperialismos!

11:50 AM  

Post a Comment

<< Home

Comunidade Portuguesa de Ambientalistas
Ring Owner: Poli Etileno Site: Os Ambientalistas
Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet Free Site Ring from Bravenet
Site Ring from Bravenet